Notícias

18.01.2018Soja segue estável em Chicago nesta 5ª feira e aguarda novidades da América do Sul

Nesta quinta-feira (18), a Bolsa de Chicago continua mantendo suas negociações estáveis para os preços da soja. As cotações, por volta das 7h25 (horário de Brasília), subiam entre 0,25 e 0,75 ponto com o mercado ainda buscando uma direção. O março tinha US$ 9,69 e o maio/18, US$ 9,80 por bushel. 

Segue o foco dos traders sobre a questão climática na Argentina, porém, a falta de grandes ameaças confirmadas até este momento segue limitando as variações. No Brasil, os problemas são pontuais e, dessa forma, também não têm exercido grande influência sobre o andamento das cotações na CBOT. 

Para analistas internacionais ouvidos pelo Agrimoney, o sentimento do mercado é de que haja algo entre 10% e 15% das áreas e soja e milho na Argentina com problemas de umidade, com a possibilidade de um stress no curto prazo. 

"O resto da Argentina parece contar com umidade suficiente até o final deste mês. Já no final de fevereiro, o tempo volta a ficar mais seco", diz a consultoria CHS Hedging. 

Ratificando essa posição, a AgResource Mercosul mostra, em seu boletim diário, que o as especulações - diante desse quadro - também estão mais limitadas nesse momento em Chicago e precisam de novidades para retomar seu volume. 

"O padrão climático na América do Sul não ressalta nenhuma preocupação expressiva nos próximos dias, diminuindo o interesse especulativo em qualquer tentativa de nova alta do Mercado", mostra o boletim da empresa.

 

Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Outras notícias