Notícias

09.04.2018Disputa comercial entre EUA e China segue no radar e soja inicia semana com boas altas na CBOT

Disputa comercial entre EUA e China segue no radar e soja inicia semana com boas altas na CBOT

Disputa comercial entre EUA e China segue no radar e soja inicia semana com boas altas na CBOT

 

 

As principais posições da soja negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) iniciaram a semana com boas altas. Perto das 8h01 (horário de Brasília), os vencimentos da commodity exibiam ganhos de mais de 11 pontos. O maio/18 operava a US$ 10,45 por bushel, enquanto o julho/18 trabalhava a US$ 10,56 por bushel.

De acordo com informações dos sites internacionais, as atenções dos investidores permanecem voltadas à disputa entre Estados Unidos e China. "A soja sobe mais de 1%, apesar da ameaça de uma guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, prejudicando a demanda por suprimentos norte-americanos", reportou a Reuters internacional.

Na última semana, a nação asiática taxou em 25% a importação de soja americana. A medida ainda não tem data para entrar em vigor. "Apesar do fortalecimento do complexo grãos, os analistas notaram a pressão dos temores de uma guerra comercial cada vez maior entre os dois países", informou a Reuters.

A agência ainda reforça que "os traders temem que uma disputa entre as duas maiores economias do mundo reduza a demanda por soja americana. A escalada das tensões entre os países desencadeou uma onda de compras de soja dos EUA por compradores europeus, em um dos primeiros sinais de que as ameaças tarifárias entre as duas principais economias do mundo estão prejudicando os fluxos globais de commodities".

Ainda nesta segunda-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reporta seu novo boletim de embarques semanais. O relatório é um importante indicador de demanda e pode influenciar o andamento das negociações.

Além disso, os participantes do mercado já se preparam para o novo relatório de oferta e demanda do USDA. O boletim será publicado nesta terça-feira (10).

Veja como fechou o mercado na última sexta-feira:

>> Soja: Prêmios disparam no Brasil e mercado nacional tem preços até 6% mais altos e bons negócios

Tags:
 
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

 

Outras notícias